Agrupamento de Escolas Templários


EB1/JI NA BIBLIOTECA MUNICIPAL

12 dezembro 2017

Atividade na Biblioteca Municipal

No dia 15 de novembro de 2017, nós, alunos da turma T6 do 4 º ano da EB1/JI Templários fomos à Biblioteca Municipal António Cartaxo da Fonseca celebrar o seu 20º aniversário. 

Sentados na sala infanto-juvenil ouvimos o contador de histórias Jorge Serafim, natural de Beja, contar-nos algumas histórias da sua vasta coleção pessoal de mais de mil livros.

Foi uma atividade diferente e muitíssimo divertida.

 

 

Registámos as nossas opiniões:

 

  • O bocadinho que gostei mais da atividade foi a história da ovelha. Porque a história é engraçada e ele fez umas vozes giras e divertidas.

Leonor Valada

 

  • Eu gostei muito das histórias: “Tanto, tanto”, “A história sem bonecos”, “O circo” e “ A ovelha”. Adorei a forma como ele falava e se expressava.

Sara matos

 

  • Os meus livros favoritos foram “ A ovelha”, “ Tanto, tanto” e “O sem bonecos” porque foram giros, bonitos, foram as mais lindas histórias que ele contou.                                 

                              Rafael André

 

  • Eu gostei quando ele contou a história da ovelha e do lobo, porque ele fez gestos, caretas e mudou a voz. Foi muito, muito bom e giro, gostei.

Ele é bom a contar histórias para crianças.

Afonso Grilo

 

  • O que eu gostei mais foi dos barulhos, da história da ovelha e do borrego, do livro das cadeiras, da casa das histórias, da história sem imagens e dos livros que se abriam.

André Melo

 

 

 

 

  • A parte que eu gostei mais foi a história da ovelha porque houve uma parte em que ele pregou um susto às ovelhas e assustaram-se todos. A outra história foi a “História sem bonecos” a parte mais fixe foi a parte das palavras esquisitas que ele leu.

 Diogo Guido

 

 

 

  • Eu adorei a história da ovelha velha, russa, larussa porque ele disse que a ovelha largou 15 Kg de bomba atómica de fedor e assim não foi comida pelo lobo. E também gostei do livro sem bonecos porque ele gozava consigo e depois perguntava – O quê?

Miguel Antunes

 

 

  • Eu gostei da história da ovelha porque estava engraçada. Ele fazia caretas, fazia gestos, a melhor parte foi quando o memé falava para o lobo, quando o lobo afiava os dentes na pedra e a ovelha fugia.

Martim Coelho

 

  • A parte que eu gostei mais foi a da ovelha porque o lobo começou a agarrar-lhe a cauda e a fazer uma voz engraçada enquanto isso acontecia. Também gostei da parte daquele livro do pintor, que se abria, porque ele era muito colorido.  

                                                                            André Cristóvão                                                       

 

  • Eu gostei de duas histórias: “O livro sem bonecos” e a da “Ovelha” porque ele fazia vozes engraçadas e muitas caretas.

                                                                                           Íris Marques

 

  • Eu gostei da música que ele cantava ao longo das histórias. Mas também gostei de 4 livros: “A ovelha e o lobo”, “O livro sem bonecos” e gostei muito também do “Tanto, tanto”, no princípio, gostei do livro que formava uma casa.

 João Lourenço

 

↑ Retroceder ← Anterior Seguinte →